Notícias


Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras

18/08
2017

Pesquisador que descreveu nova espécie de serpente Thamnodynastes contou com colaboração do Cemafauna Caatinga

Em 2012, o Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga (Cemafauna Caatinga) recebeu a visita do pesquisador Francisco Luis Franco, do Laboratório Especial de Coleções Zoológicas do Instituto Butantan, que veio participar da Semana de Biologia na Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) e também consultar a Coleção de Herpetologia do Centro.

Nessa oportunidade, o pesquisador verificou a presença de um exemplar de serpente do gênero Thamnodynastes, sobre o qual já estava dedicando alguns anos na descrição da espécie. O Cemafauna doou o indivíduo para o Instituto Butantan que em março de 2010 sofreu um grave incêndio que destruiu 90% da Coleção Herpetológica “Alphonse Richard Hoge”, atingindo grande parte do material biológico da série-tipo, incluindo o holótipo (indivíduo que é utilizado para descrição das características da espécie) estudado por Franco, sendo resgatados somente alguns espécimes, incluindo dois parátipos. Daí a nomenclatura Thamnodynastes phoenix, uma alusão a ave mitológica que morre em combustão e renasce das próprias cinzas.

O município de Petrolina, interior de Pernambuco, especificamente o Campus de Ciências Agrárias da Univasf ficou designado como a localidade tipo dessa espécie que tem uma ampla ocorrência nas áreas abertas do semiárido nordestino.

O trabalho intitulado “A new species of Thamnodynastes from the open áreas of central and northeastern Brazil (Serpentes: Dipsadidae: Tachymenini)” foi divulgado nessa terça-feira (15) na Revista Salamandra, uma publicação da Alemanha.

“Franco ficou muito surpreso com a possibilidade de utilizar um indivíduo que nós tínhamos disponível no Cemafauna, por conta das técnicas que ele iria preparar para a identificação da espécie. Então, o indivíduo que tínhamos aqui foi fundamental para que o pesquisador pudesse concluir seu estudo e designá-lo como holótipo da espécie.”, afirmou o professor Leonardo Ribeiro, curador da Coleção de Herpetologia do Cemafauna. 

Foto - Helânio Pergentino

Fonte: Jaquelyne Costa/ Ascom Cemafauna
Versão para impressão Diminuir tamanho das letras Voltar Página inicial Aumentar tamanho das letras
1 2 3 4 5 6

Agende sua visita

Para agendar sua visita clique aqui e preencha o formulário. Em breve entraremos em contato.

Ficaremos felizes com sua visita.

Nossa atuação

O Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga tem sua sede em Petrolina-PE, mas sua área de atuação estende-se por todo o semiárido nordestino do Brasil, que compreende uma extensão de 982.563,3 km². Além dos diversos municípios que abrigam a obra do Projeto de Integração do São Francisco nos estados de Pernambuco, Paraíba e Ceará, o Centro também realiza ações no estado da Bahia participando de operações de fiscalização ambiental a exemplo da Fiscalização Preventiva Integrada (FPI) realizada pelo Ministério Público da Bahia em parceria com diversos órgãos ambientais. 

Quem somos e o que fazemos? Confira aqui!

Nessa reportagem, exibida no programa "Como Será?" no dia 11 de julho de 2015, você confere como é feito o trabalho de conservação e manejo de fauna realizado pelos analistas ambientais, professores e estagiários do Cemafauna Caatinga, nas áreas sob influência do Projeto de Integração do Rio São Francisco com as Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional (PISF).  

Conheça o trabalho do Cemafauna Caatinga assistindo este vídeo.

O Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga tem como missão desenvolver práticas de cunho socioambiental, buscando preservar o meio ambiente em favor dos animais do bioma caatinga. Para tanto, viabiliza ações nos âmbitos estrutural, tecnológico, educacional e pedagógico, nutricional e humano. 

Compre aqui seu exemplar de 'Caatinga Selvagem'!

Acesse o link acima e saiba como adquiri-lo. 

Em fevereiro/2012 um grupo contendo 46 Amazona aestiva, oriundos do comércio ilegal, foram liberados em um recinto com área de aproximadamente 750m² e com 8 metros de altura. Em abril/2012, 04 (quatro) ovos de A. aestiva foram encontrados nos troncos, mostrando que é possivel estabelecer um programa sério de reabilitação dessa espécie e de outras espécies. Esse projeto é uma parceria entre a CPRH, IBAMA-Recife e CEMAFAUNA.

Serviços

¬ mais serviços

CEMAFAUNA CAATINGA

Campus Ciências Agrárias, BR 407, Km 12, lote 543, Projeto de Irrigação Nilo Coelho - S/N C1 CEP. 56.300-000, Petrolina - Pernambuco - Brasil - www.cemafauna.univasf.edu.br

(87) 2101-4853 / 2101-4821 / 2101-4818

cemafauna@univasf.edu.br

 

UNIVASF

Fundação Universidade Federal do Vale do São Franscisco